Series-Gazing III

A terceira edição do Series-Gazing está de volta ao Imagens Projectadas para dar destaque a duas séries interessantíssimas do canal ABC.

Ora, nem tudo o que a ABC faz é bom. Nem tudo o que a ABC faz é um grande sucesso, já há alguns anos. Há histórias com potencial que são mal aproveitadas, há outras que, numa primeira temporada, são fantásticas e, nos episódios seguintes caem para uma categoria de razoavelmente bons, há outras que convencem pouco mas que se aguentam e há, pois, os guilty pleasures.

Falo-vos, hoje, de Body of Proof. A série estreou na passada terça, dia 28 de Março, e, pelo menos a mim, convenceu-me. Por um lado, temos a vertente procedural que é incomum e pouco no explorada no âmbito das séries criminais que passam naquela televisão. Claro que é arriscado mostrar uma modalidade nova do assunto mais comum daquele país em termos de televisão mas, vendo o lado positivo, dá, ao espectador, uma brisa de ar fresco sobre um tema, claro está, já muito batido.

Por outro lado, temos a vertente pessoal da personagem principal que se mostrou muito pouco cliché dando-nos uma linha narrativa interessante.

Ora bem, Proof fala-nos da doutora Megan Hunt que, após um trágico acidente de viação, vê a sua carreira de neurocirurgiã terminada devido a um tremor intermitente em todo o seu braço direito. Muito embora ela busque pela causa, as suas tentativas são infrutíferas e todo aquele caminho que trilhou para reaver todo um prestígio conseguido em tempos vê-se bloqueado. No entanto, consegue refazer a sua vida como uma prestigiada médica legista que, até à data, não desapontou.

Tendo esta premissa, somos levados pelos dois caminhos que referi acima e embora o primeiro caso tenha sido muito cliché, os momentos pessoais de Megan que luta, igualmente, por uma relação com a sua filha e que o pai se esforça por arruinar e envenenar a imagem de Megan, tiveram um peso maior e mais emocionalmente intenso que apagou um pouco a vertente criminal.

Como vos disse, é uma nova maneira de fazer um procedural e, como tal, só tem tudo para dar certo. Espero bons casos em Body of Proof e um grande avanço na história de Megan. Por agora, convenceu-me.

Um outro programa da ABC que comecei a espreitar há algum tempo é um reality-show de nome, Shark Tank. Aqui, 4 a 5 grandes investidores e senhores da Economia Americana ouvem as propostas empresariais de civis que tem uma pequena empresa e que a pretendem expandir a todo o país.

À primeira vista, não é um programa aliciante. Contudo, aquando da estreia da sua segunda temporada, Shark Tank revelou-se algo que eu não estava nada à espera. Sinceramente, é demasiado irresistível ver todas aquelas apostas que os civis fazem com os investidores e ver o quanto os primeiros lutam para fazer vingar a sua ideia.

Há ideias excelentes, há ideias boas e há ideias menos boas. Há pessoas inteligentes e há pessoas burras. Neste programa, há de tudo. Já vai no terceiro episódio e parece que, quando termina um, já fico com vontade de ver o próximo.

E, chegados a este ponto, dou por concluída mais uma edição do Series-Gazing. Esta semana trouxe-vos dois programas da ABC que, deste lado, conseguiram convencer, agradar e surpreender. Será que manterão este nível durante o mês que agora decorre? Será que, em Maio, poderei dizer o mesmo que disse hoje aqui? Em Maio, descobrirão. Até lá!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s