Codename: Tardio

Introduções para quê? Só porque é socialmente aceite que tenhamos que chegar a um lugar e cumprimentar as pessoas? Não, dispenso. Vamos ao que interessa.

Game of Thrones. Porque é que não comecei a ver Game of Thrones mais cedo? Porque é que só depois de a segunda temporada ter sido transmitida na íntegra é que eu me lembrei de começar a primeira? Aparentemente, porque sou uma besta.
Várias vezes me disseram “tens que ver a série, é muito boa”, “vê a série!”, mas a ideia de ver uma série épica medieval nunca me agradou. De facto, não gosto de todo desse género. Digam o nome de um filme épico e quase de certeza que recebem um “não gosto” como resposta. Ou então um “não sei, não conheço, não estou interessado”. Mas a culpa é vossa. Se me tivessem dito que a série tinha elementos sobrenaturais, eu provavelmente já tinha começado a vê-la há bastante tempo. Sim, a culpa é vossa. Sim. De qualquer forma, só vi ainda a primeira temporada e embora já soubesse um dos principais acontecimentos graças aos energúmenos que decidiram estampar isso num cartaz, a série trouxe-me muitas surpresas positivas – e talvez até uma maior consideração pelos filmes e séries medievais.

Avançando agora centenas de anos, passo para a série futurista Continuum. Tal como disse na crónica anterior é algo que me agrada e que certamente vou continuar a acompanhar. É uma série com muito potencial e que acho que só tem como melhorar. Tenho esperança que a série nos apresente reviravoltas rebuscadas, como aquelas que se viam em V – série que se calhar não é o melhor exemplo mas foi a que eu me lembrei.

Tenho também investido nas comédias, nomeadamente em Arrested Development e em The IT Crowd. Arrested Development é uma série que foi transmitida entre 2003 e 2006 e que no final do ano passado foi ressuscitada pela Netflix para mais 10 episódios. Isso e uma crítica muito positiva levaram-me a começar a ver a série, decisão da qual não estou nada arrependido. Ainda só estou no início, mas estou a adorar. The IT Crowd é uma série britânica sobre o pessoal que trabalha do Departamento de Informática de uma empresa. Com 4 diminutas temporadas e episódios de 20 minutos, The IT Crowd é hilariante e consegue fazer-me rir como poucas outras séries conseguem. Para quem não conhece – vejam, a sério.

Bom, fico-me por aqui e espero que vocês, tal como eu – e se for o caso, é claro – aproveitem as séries e descansem e façam aquilo que gostam. Como ver séries, por exemplo. Até à próxima!

Nerds and a Joke Shop

Vou ser breve nesta crónica porque resta-me pouco tempo de vida. Just kidding.

Embora não seja seguidora acérrima de britcoms (bem sei que me falta ver tanta coisa, por isso aceito sugestões), decidi escrever sobre duas séries britânicas que gostei imenso de descobrir/explorar e que recomendo, mesmo sendo muito distintas entre si: The IT Crowd e Miranda.

Continuar a ler