Recordar é Re(vi)ver #7 – O clube dos famosos antes de o serem

Era o ano 1999, na NBC, e estreava uma série que ia contra a onda de sucessos do canal da altura: uma série que retratava um liceu, nos anos 80. Um liceu onde as estrelas não eram as chefes de claques ou os jogadores de futebol. Nesta série os que reinavam a história eram os geeks e os freaks (entenda-se freaks como aquele grupo de jovens que só ouvia The Who, Rush ou Grateful Dead enquanto o resto ainda curtia ao som de disco. Aquele grupo revoltado com tudo e todos).

Produzido por Judd Apatow (que é apenas o produtor de algumas das minhas comédias cinematográficas preferidas), Freaks and Geeks fez-me apaixonar pelo conceito de geek. Terei até de admitir que, de toda a série, a melhor parte é mesma essa: os geeks. Os freaks, por muito que retratassem a realidade dos jovens que não queriam seguir as modas, que fugiam dos grupos pop do seu liceu, os geeks, com a sua simplicidade, com a sua paixão pelos jogos e, acima de tudo, com a sua sinceridade e até mesmo ingenuidade, tornavam-se nas melhores personagens com que eu já me tinha deparado (na altura, provavelmente, com os meus 12/13 anos, ao ver pela primeira vez na Sic Radical).

Falemos de famosos. Falemos de famosos, antes de o serem, que todos conhecem actualmente , jovens, inexperientes, todos juntos na mesma série.

Freaks and Geeks

Continuar a ler