Alfabeto das Séries: F

Nesta rubrica baptizada de Alfabeto das Séries, procuro aprender um pouco mais sobre séries que não conheço e dar a conhecer novas séries aos leitores do Imagens Projectadas. Como de costume, mais um post, mais uma letra. F, é a tua vez.

  • Fringe, (2008–2013), Fox, Terminada.

Fringe

Há muito para se dizer sobre Fringe, mas acho que talvez seja capaz de dizer tudo em apenas 5 palavras: Fringe é uma série fantástica. Muitos podem dizer que a série se perdeu muito na quinta temporada (o que não discordo) e que algo lhe faltava nos últimos tempos. Apesar disso, Fringe vale muito a pena, pela sua atmosfera misteriosa, pelos eventos irreais retratados nos episódios, por tudo que faz dela uma série de culto. Entre universos paralelos, acontecimentos inexplicáveis, mutações, os 100 episódios de Fringe são uma viagem que ninguém devia perder.

 Classificação:
starstarstarstarstar

  • Falling Skies, (2011– ), TNT, Parada.

Falling Skies

Em Falling Skies, numa Terra devastada pela invasão de extraterrestres, um professor de história lidera (tecnicamente não lidera, porque não é ele que está no comando na primeira temporada, mas é quase como se liderasse) um grupo de pessoas numa Boston destruída. Com três temporadas transmitidas e uma quarta assegurada, esta é uma série de ficção científica que me vem surpreendendo ano após ano. A primeira temporada foi boa, a segunda foi melhor, e a terceira foi ainda melhor. É daquelas séries que em primeiro se estranha (eu próprio demorei mais tempo do que queria a ver a primeira temporada), mas depois entranha-se.

  Classificação:
starstarstarstarstar

Continuar a ler

Anúncios

Séries para o Verão, por Joana Pereira

Verão é aquela altura do ano em que passo 70% do tempo em frente ao PC a ver series. Como as minhas férias começaram há uma semana ainda não tive muito tempo para por em prática uma das coisas que faço melhor mas aqui estão os animes que entreteram e estão a entreter mais:

Primeiro, aconselho-vos Fullmetal Alchemist. Basicamente este anime fala de alquimia e de alquimistas que conseguem mudar a forma da matéria. Esta historia centra-se em dois irmãos que depois de perderem o seu pai (alquimista) acabam também eles por aprender a alquimia. Ao verem a sua mãe a morrer tentam, com o que aprenderam, trazer a sua mãe de volta convertendo o seu corpo, algo que não é bem sucedido acabando por um dos irmãos perder todo o corpo. Como a transmissão do anime acabou em 2004 (acho eu) já podem ver tudo sem ter que esperar por episódios. O anime tem de tudo um pouco, acção, humor, aventura, drama e merece todas os louvores que recebeu.

Inu to Hasami wa Tsukaiyou , sim um nome fácil. Este anime estreou no inicio do mês, portanto ainda não consegui muito bem perceber o que se passa lá. Basicamente um rapaz viciado em livros e principalmente numa autora famosa morre para salva-la dum assaltante e ela consegue transforma-lo num cão, acabando por viver com ela mais tarde. Como ainda não consegui perceber muito mais da história não consigo aconselhar vos a ver ou não. MAS aquilo parece-me que tem um pouco de zoofilia (por favor,quero estar enganada!!!).

Depois aconselho Ranma ½ que é só a coisa mais fofa de sempre!! Como também ainda estou no inicio do anime não percebi muito , mas a historia parece ser mesmo engraçada. Este anime ainda não me pareceu ter nenhum tipo de magia negra e estranha como nos outros. A historia é sobre Ranma um rapazinho que se transformou em rapariga por ter caído num lago de Jusenko onde também o seu pai acaba por cair transformando-se num panda. Então, o enredo é entre Ranma, que quando toca em agua quente volta a ser um rapaz, e a sua prometida Akane. O que mais gosto neste anime é o facto de ser mais engraçado e romântico que todos os outros.

E podem também ver Fairy Tail, o anime que eu ando aqui a falar há muito tempo.

Agora aproveitem o Verão! Boas férias!

Anima-te – Voltamos!

Olá!!!! É verdade, voltamos das nossas férias… e agora é que vai ser!

FAIRY-TAIL-2-imb-620x350

Vou ter que falar de Fairy Tail, a série que eu achava que ia ser uma coisa do outro mundo e me desapontou um bocado. Não quero dizer que aquilo seja mau porque não é… se calhar eu é que sou muito exigente.

O raio do autor do anime continua só a preocupar-se com o Natsu, ou melhor, com os caçadores de Dragões. Entretanto, nos novos episódios, apareceram mais dois… Se era suposto isto dar alguma novidade escandalosa (e positiva) à historia, não conseguiram… nem de longe.

Estiveram bem quando juntaram as guildas todas contra uma guilda das trevas, foi emocionante. Porém, acho que as trevas já tentaram “engolir” o mundo umas cinco vezes (o que é bastante repetitivo) e adivinhem!!…exacto! O Natsu e a Erza resolvem… sempre! O que eu acho que está muito mal. Então e os outros magos todos de Fairy Tail? Não entram na história?

E depois também temos o Jellal, amigo de infância de Erza, que se torna mau, mas que é um mago de Fairy Tail, mas que ajudou a nova dragon slayer (Wendy) mas que todos achavam que estava morto. Uma novela.  O que não faz com que o anime seja parecido a uma novela da TVI é o facto de eles terem poderes.

A partir da saga Etherion pode-se dizer que todas as lutas começaram a ser mais ou menos… admiráveis. Ok, não foi um bom adjectivo. As lutas estão preparadas ao pormenor e são qualquer coisa de espectacular, essa é provavelmente a razão pela qual eu continuo a ver este anime.

E depois da saga Orácion Seisjá estão reunidos três dragons slayer. E a partir daí a história desenrola-se para eles e com eles à procura dos seus dragões desaparecidos. Esquecem-se completamente da Lucy, do Gray e da Erza e dos outros todos, como eu já disse.

Pronto,  fiquei um bocado frustrada com esta situação, esperava melhor do anime porque, basicamente, tudo o que aconteceu foi mais do mesmo… mas vou dar uma segunda oportunidade, porque sou muito boazinha.

Até à próxima, jovens.