MALTA– os Momentos Altos (e Lows) da TV deste Ano – por Miguel Bento

MALTA– os Momentos Altos (e Lows) da TV deste Ano - por Pedro Rodrigues

Quando olhamos para o ano em revista a nossa tendência é ir rapidamente buscar aquelas séries que são muito mediáticas, aquelas que todos adoram e alguns flops épicos. Como sou dos últimos a chegar a esta revista do ano vou tentar sair um bocado da linha e recordar algumas das séries ou momentos que não sendo tão mediáticos deixam alguma marca. Para mim este foi mais um ano de séries inglesas que americanas, sobretudo o aumento de qualidade das primeiras e o marasmo cada vez mais evidente das segundas. Venham comigo viajar pelo ano de 2012.

Continuar a ler

MALTA– os Momentos Altos (e Lows) da TV deste Ano, por Joana Aleixo

E porque o ano está quase quase mesmo a acabar, aqui fica uma breve lista das séries que marcaram este ano, enquanto espectadora.

Melhor série: Mad Men

Imagem

A quinta temporada da série chegou em grande com um Zou Bisou Bisou, que não  conseguimos tirar da cabeça. O seu tom mais sombrio, ao longo de 13 episódios, permitiu um muito interessante desenvolvimento  de várias personagens como Pryce, Joan, Peggy, Roger, num misto de situações que incluem suicídio, prostituição, uso de drogas, depressão.  Megan Draper ganhou um papel bastante central, descurando outras personagens, já o que para muitos fãs da série pode ter sido o “dealbreaker”, mas a meu ver foi interessante observar e conhecer Megan e a sua relação com Don que é, por si só, um desafio. Mad Men é uma série com uma narrativa inteligente, sendo fenomenal também a nível cinematográfico.

 

Melhor episódio: The Debate, Parks and Recreation

Imagem

O que dizer deste episódio? Foi fenomenal. Sem dúvida o melhor da temporada desta série de comédia. No decorrer de uma temporada dedicada à campanha de Leslie para o City Counsil de Pawnee (um arc demasiado prolongado, na minha opinião), chega The Debate, escrito e realizado por Amy Poehler. Leslie Knope tem um discurso final fantástico, inteligente, doce e persistente, que ilustra bem a sua personalidade e o seu amor por Pawnee, que não parece cessar. É um momento bem emocionante. Mas não é só desta personagem que este episódio é feito: outras personagens como Andy Dwyer, Perd Harpley, Joan Calamezzo, Bobby Newport e Brandi Maxxxxxxx, têm a sua oportunidade de brilhar, com momentos muito engraçados a que já nos habituaram.

 

Maiores desilusões: Dexter e Nashville

ImagemImagem

Estava indecisa entre colocar Dexter e How I Met Your Mother mas a última já sugou todo o meu interesse ao passo que não vou perder tempo a explorar dissabores. Dito isto, o que raio aconteceu com Dexter esta temporada? Está claro que a série está longe da obra-prima que foi a quarta temporada mas tem conseguido cativar-me mesmo com os momentos menos bons. Mas esta temporada foi fraca. Aborreceu-me o que é algo que eu nunca desejo do Dexter, que sempre mostrou momentos mais emocionantes de me pôr a tremer e a querer mais. Não aconteceu nesta temporada. É triste. Mostrou potencial no seu início mas foi-se desvanecendo, apesar da season finale ter trazido surpresas e novas histórias. Veremos o que a nova temporada trará.

Nashville por sua vez é uma autêntica novela que não ata nem desata e começa a desinteressar cada vez mais espectadores. O seu pilot mostrou potencial mas tem-se perdido.

Surpresas do ano: New Girl e Go On

ImagemImagem

Aqui coloco as séries que mais me surpreenderam de forma positiva neste ano de 2012. Go On mostra imenso potencial apesar de ser uma série com um conceito bastante simples. É divertida e sabe explorar momentos mais emocionantes. Recomendo. Já New Girl, agora no seu segundo ano, teve um início bem tremido mas depois descolou a todo o gás, com o tom certo, e já mostrou episódios muito divertidos, com um elenco com uma química muito especial. Tornou-se numa das minhas favoritas.

Maiores expetativas para o ano de 2013: Girls e Breaking Bad

ImagemImagem

 

 

 

 

 

 

 

 

Estou entusiasmada pelo regresso de Girls. A avaliar pelo trailer que já foi lançado, é possivel que vá ser melhor ainda que a primeira temporada com uma dose extra de loucura. Apesar de todos os seus problemas (white people problems), mostrou imenso potencial e se tornou umas séries do ano, nem que seja pelo hype à sua volta. Estou curiosa e espero ansiosamente por dia 13 de Janeiro. BREAKING BAD, MEU DEUS. Faltam apenas 8 episódios para o seu fim. É preciso dizer mais alguma coisa?

 Bom ano de 2013! A novos e excelentes momentos televisivos. 

MALTA – os Momentos Altos (e Lows) da TV deste Ano – por João Bizarro

Melhor Série – Breaking Bad

Breaking Bad

Breaking Bad apresentou um grande inicio de 5ª (e última) temporada, tendo deixado todos os seus fãs de água na boca quanto ao desfecho da série. Provavelmente a melhor série do momento e já uma das melhores de sempre. Esperemos que os argumentistas consigam dar um final digno desta brilhante série.

Melhor Personagem – Peter Quinn

tumblr_mfks9q0f5c1qame6yo1_500

Seria mais obvio escolher Walter White ou Jesse Pinkman, qualquer deles merecia. Mas decidi escolher um personagem novo de outra grande série, Homeland. Peter Quinn foi um personagem que entrou por ali dentro se percebermos porquê e à medida que a série foi avançando, evoluiu e terminou em grande com uma das melhores cenas de uma personagem de toda a fall season.

Melhor Novidade – Last Resort

LastResort

Não sei onde esta série vai nem se tem continuação mas a qualidade do enredo e dos intervenientes é inegável. Será mais um daqueles casos em que as audiências (ou falta dela) determinam o seu fim? Temo que sim e espero que não pois vê-se por aí grandes cagadas a terem temporadas sem fim…

Melhor Regresso – Dexter

dexter_season_7_wallpaper_hd_3_v2_by_inickeon-d5hpcnc

Depois de uma brilhante 4ª temporada, Dexter tinha vindo a engonhar episódio após episódio. Mas nesta 7ª temporada a qualidade voltou e até se pode aproveitar bem as partes menos boas das temporadas anteriores. Dexter é outra série que merece um grande final.

E pronto, estes são os meus altos de 2012. Perdoem se não tenho lows mas não tenho, nem tempo nem paciência para isso. Quando uma série não me agrada fico-me pelo 1º ou 2º episódio.

Espero que tenham tido um optimo Natal e que 2013 vos traga tudo de bom. Incluindo grandes séries.

The Moodys Effect #16 O Fim

2012

Este tem sido um ano complicado a vários níveis, seja pessoal ou mesmo em termos gerais, de facto as coisas mudam tão rapidamente que por vezes nem damos por elas, ou só nos apercebemos quando tudo acaba. Mas não vale a pena  lamentar a nossa sorte, melhores dias virão. O que me traz hoje aqui é uma pequena retrospectiva sobre o ano que passou. Com algumas estreias relativamente marcantes, séries que terminaram e um futuro pouco promissor.

Mas antes disso quero agradecer o facto de ter sido nomeados nos TCN Blog Awards por um dos textos publicados nesta crónica mensal. Não ganhei, nem esperava, mas ver algo que escrevi levar algum reconhecimento é sem dúvida um orgulho, e portanto tenho de agradecer sobretudo ao Guerra por me ter convidado para fazer parte deste projecto.

E agora vamos olhar para alguns momentos marcantes, sem grandes descrições mas que de alguma forma foram deixando as suas marcas nas várias séries do ano que agora está a terminar.

Continuar a ler

Uma retrospectiva.

Quero antes de mais felicitar o Imagens Projectadas por ter vencido o prémio de Melhor Iniciativa nos TCN Blog Awards. Apesar de eu não ter contribuído diretamente para a Iniciativa, fico contente que o blog tenha sido reconhecido. É um orgulho fazer parte deste projeto.

Este post serve para não só fazer uma retrospectiva desta temporada so far, das séries que tenho acompanhado sendo elas novas ou não – nota: são mais comédias do que drama, mas também para desvendar o que vem aí em 2013.  Continuar a ler

Hits & Flops #11 Happy Thanksgiving

Olá a todos, sejam bem-vindos à coluna de opinião (nome engraçado e comprido) do Imagens Projectadas. Todos os domingo eu, Miguel Bento, e o António Guerra , traremos os Hits e os Flops da semana que passou. O melhor e o pior em termos de televisão americana e britânica. Por isso, e sem mais atrasos, vamos embora ao que interessa.

Esta semana voltamos regressados de uma pausa e novamente alone e inundado peloThanksgiving americano que fez parar as séries quase todas, ou apenas em alguns dias. Esta foi a safra da semana que passou:

Continuar a ler

O Diário de Dexter B. Jones Morgan (a história de como esquecer um amor…)

Há concorrente para os Emmys. Chama-se Dexter, é da Showtime, e é a nova possibilidade para os prémios de televisão americana. Problema? Vai concorrer com as novelas da TVI.

Acho que já todos nós percebemos que o prazo de validade de Dexter passou. Uma coisa é quando o prazo de validade de algo é atingido, outra coisa é quando existem produtos nocivos no mesmo que podem afectar gravemente a saúde. Dexter teve, no início desta temporada, a possibilidade de ser um produto que, apesar de fora do prazo da validade, estava comestível. Mas, à medida que chegamos ao fundo do iogurte, começa a aparecer o bolor.

[SPOILERS SOBRE A 7ª TEMPORADA]

Continuar a ler