Alfabeto das Séries: A

Tal como prometido, aqui estou eu de volta com uma nova rubrica. Com o Alfabeto das Séries, pretendo percorrer todas as letras e falar um pouco das séries mais relevantes (não só das séries que vi por completo, mas também daquelas que nunca vi sequer um episódio). Assim, procuro aprender um pouco mais sobre séries que não conheço e dar a conhecer novas séries aos leitores do Imagens Projectadas. Nesta que é a primeira edição, falarei obviamente das séries começadas pela letra A.

  • Arrow (2012– ), The CW, Em exibição.

ARROW

Arrow, actualmente na sua segunda temporada, é a adaptação televisiva da banda desenhada Green Arrow, da DC Comics. Conta a história de Oliver Queen, um jovem playboy milionário que naufraga ao largo de uma ilha aparentemente deserta e volta a casa cinco anos depois… mudado. Apesar das minhas incertezas, a primeira temporada esteve bem, com os seus altos e baixos, mas é boa de ver. Tem muita acção e muitas cenas de luta, mas por outro lado também tem muitos jovens bonitinhos (mas que não é surpresa para quem conhece as séries do CW) e uma narrativa um pouco novelizada.

Classificação:
starstarstarstarstar

  • Arrested Development (2003–2006, 2013– ), Fox/Netflix, Parada.

arrested

Arrested Development dispensa apresentações. Quem a viu sabe que é facilmente uma das melhores comédias alguma vez criadas e quem não a viu está mais que a tempo para entrar no mundo destas personagens. Depois de ser cancelada e ser reanimada pela Netflix anos depois, Arrested Development teve bastante mais visibilidade e uma continuação da quarta temporada está definitivamente em cima da mesa.

Classificação:
starstarstarstarstar

Continuar a ler

Anúncios

The Moodys Effect #11 – Eis o verão… e as séries veraneantes.

É sempre mais complexo falar do verão do que da fall season, sobretudo porque nesta época o cabo fervilha de novidades, regressos e são imensos os canais que cada vez mais que apostam em séries. Se a época normal não nos satisfaz tanto como há alguns anos, o verão é sem dúvida o meu período favorito, não só porque está mais quente mas também porque o leque de opções na ficção aumenta exponencialmente. E este ano não é excepção a juntar ao facto de termos muitas séries novas, mas também despedidas anunciadas. Vamos a isto?

Continuar a ler

Diálise Dominical #7 – Charlie Sheen, um drogado em Vicodin e explosões com Matt Bomer metido ao barulho

Não sei se é por a Guiné-Bissau andar a dar problemas, se o governo andar a fazer asneira atrás de asneira, ou porque as séries estão a chegar ao final, mas domingo após domingo as notícias encurtam. Não é por isso que não as trazemos…vão então movimentando o braço, enquanto o sangue passa pela máquina.

Começando por uma série cancelada, Matthew Perry vai ter uma nova comédia na NBC. Go On se chama. Pronto para trocadilhos como “Go Off”, entre outros, ou “Go NBC! Go!”, daquelas pessoas que ainda acreditam no canal zombie, que vai renascer.

Quem também vai para Off é House. A série vai para o final, mas continua acabada. É um paradoxo interessante ver uma série que está para acabar mas continua a encher chouriços como se não tivesse outras coisas para ***** ** ** (piada muito negra). Mas as notícias saem ao molho. Primeiro, Everybody Dies é o título para o final. Um uff grande, sff. Uma (má, ou que anda mal) série a morrer, com o regresso da personagem mais consciente da série, pelo qual a Cuddy não fará falta, segundo o Wilson. Que eu acho? Vai ser engonhar até ao final, e depois ter algo tão rápido, que nem vamos saber o que se passou…género o Charlie Sheen bêbedo, que acelera a ver uma prost…a mulher.

Continuar a ler