MALTA– os Momentos Altos (e Lows) da TV deste Ano – por Sara Deodato

Eu sou um bocado suspeita para estar a falar de séries assim como uma especialista, dizendo o melhor e pior do ano, visto que que só este ano é que realmente me agarrei às séries. Sim, sempre fui menina de ver filmes e nunca sentia a vontade de me comprometer em ver todos os episódios de uma série. Dava muito trabalho.

Depois lá decidi que era tempo de me agarrar a estas coisas e comecei a ver séries que, ou já estavam na minha lista há meses (ou anos) ou que me foram aconselhando ao longo do ano. Por isso é que, provavelmente, vão achar estranhas algumas das minhas escolhas, mas hey, foi o que andei a visionar este ano, tá? Além disso, eu sou uma pessoa complicada de escolher apenas uma coisa de que goste, logo vai haver mixordias para aqui.

  • Maiores expectativas (ou as razões porque me dá uma enorme vontade de matar quem decidiu que entre cada temporada deveria haver um intervalo de inúmeros meses):

– Community

community-promo-pic

A sério? Isto faz-se a alguém? Senti-me como uma criança a quem dizem primeiro “Vamos à Disneyland” e passada uma semana dizem “Afinal não vamos já. Não sabemos quando, mas vamos daqui a pouco tempo!”. Mas depois lá se decidiram. Acho bem!

– Breaking Bad

640

Esta era de esperar. Uma série que comecei a ver por causa daqui do chefão deste espaço (se bem que já me tinham aconselhado anteriormente) e que agora fiquei viciada e custa-me ter de esperar mais uns meses pelo fim da série (e não quero imaginar o quanto me vai custar ser mesmo o final).

– Sherlock

Sherlock

Outra que comecei a ver só porque sim, só para fazer a vontade e pronto… Agarrou-me. Esta então foi pior que Community. Apenas sei que um dia irei à Disneyland, mas não sei se será daqui a uns meses ou um ano. Sinto-me uma criança frustrada.

  • Maior surpresa (ou afinal isto até é bonzinho e eu demorei meses a aperceber-me):

Estas foram séries que durante meses e meses me diziam “tens de ver!” ou eu pensava “deveria começar a ver”, mas nunca aconteceu. Até que finalmente pus a preguiça de lado (e o medo de sair desiludida) e lhes dei uma oportunidade. Vá lá, não me desiludi!

– Shameless (US)

– 30 Rock

– Parks and Recreation

– Doctor Who

Doctor-Who-sem-temporada-completa-ano-que-vem

Esta não foi por medo ou preguiça. Foi por azar. Sim, lembro-me, há uns anos, que apanhei um episódio de Doctor Who na TV (já não me lembro em que canal) e simplesmente não gostei. Foi um acaso eu ter apanhado um dos piores episódios da série e fez-me ficar confusa com o porquê de tanta gente adorá-la. Aqui o chefão pediu-me para dar à série uma segunda oportunidade e lá conseguiu tornar-se uma das minhas preferidas.

  • Séries que me fizeram revirar os olhos:

– Homeland

homeland-living-in-suspicion-wallpaper-for-1600x1200-1441-3 (1)

Homeland… Uma série muito boa, mesmo. O problema dela? A abertura. Nunca tive tanto ódio a uma abertura de uma série. A música e as imagens são o menos… Mas porque raio puseram personagens a falar durante a abertura? QUEM É QUE TEVE ESSA IDEIA?
E agora perguntam “então porque não passavas à frente?”. E eu respondo “porque o senhor António Guerra não deixava”. Tanto revirar de olhos que houve, que quase fazia uma distensão muscular. Para além da abertura, o que também me fez revirar muito os olhos foi o facto de, em duas temporadas, haver apenas um episódio em que a Carrie não chora.

– 2 Broke Girls

6188301001_9911ac4228_o

Comecei a ver esta série por causa da Kat Dennings. Arrependi-me. Pensava que ia ter piada, mas tornou-se apenas numa série cheia de piadas (sem piada) fáceis, onde eu passava 20 minutos sem sequer sorrir. Piadas de se revirar os olhos, portanto.

– How I met your mother

Tenho mesmo de falar sobre esta? É assim tão difícil de perceber? Posso só dizer que esta está pior que as novelas da TVI e eu, que sou burra, continuo a ver. Só mesmo para saber quem é a porra da mãe.

  • Guilty pleasures:

Estas são aquelas séries que eu vejo, mas tenho um pouco de vergonha de admitir. Não consigo desistir delas, não sei bem porquê.

– Misfits

MISFITS YR4

– Skins (Sem grandes expectativas para a próxima temporada)

  • O que continuarei a ver no próximo ano, com muito gosto (tirando as que eu anteriormente mencionei pela positiva):

– Mad Men

– Game of thrones

– Suits

– New Girl

– Modern Family

– The Big Bang Theory

E assim fica posto em “papel” como foi o meu ano em termos de séries, tirando as que eu andei a rever e recordar, para vos poder escrever aquela coisa fofinha que escrevo (quase) todos os meses sobre séries mais antigas. Se estas séries de agora não vos agradam, dêem lá um saltinho (e assim se tenta fazer publicidade à minha crónica).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s