Emmys 2012: A Nova História de Amor – Os Vencedores

Vou contar-vos uma história. Era uma vez um dado rapaz que gostava de meninas. Daquelas com os peitos arrebitados, todas jeitosas. Até que um dia se apaixonou. Sim, irei contar-vos uma história de amor. A rapariga dava-se pelo nome de Mad Men. Mas chamemo-la de Francisca. A Francisca não era bela ao olhar de parte do grupo de amigos de Pedro, sobrenome Academia. Mas o que ele sentia por ela era único. Pedro apaixonara-se pelo que Francisca era. Algo calmo, sereno, de temperamento lento, que permitia a Pedro sorrir nos momentos mais inesperados, de felicidade plena. Qualquer mulher que se chegava ao lado de Pedro recebia algo, mas era algo pequeno e insignificante. Tivemos Teresa, que vinha mascarada de química louca, com um ritmo totalmente frenético. Tivemos Rute, nome feio para alguém que já foi belo, mas se perdeu na vida entre o sangue e os esqueletos (desculpe qualquer Rute). Tivemos Joana, alguém confusa, complexa, onde mil e uma vidas viviam em castelos. Mas nada nem ninguém mudava Pedro. Era Francisca que ele queria. Era em Francisca que ele se renovava. Todas as semanas Francisca mudava, e ele continuava a admira-la. Até ontem…

O que se passou ontem não está em nenhuma história que já leram. Nem nos Morangos com Açúcar. Foi o fim da história, que durou 4 anos. Chegou Ana. Ana era algo que Teresa tem, possuía um pouco de Rute, mas pouco (pertencia à mesma cidade), até tinha algo que Mafalda teve, a rapariga que vivia 24 horas como se de uma vida se trata-se. Mas não era Francisca. Por isso, e quando ontem Pedro trocou tudo por Ana, fazendo algo que nunca Francisca teve, dando-lhe tudo o que poderia ganhar, admirei-me. Podia ser Teresa, que merecia. Podia ser Joana, mesmo improvável e injusto. Podia ser aquela gaja inglesa. Mas não. Foi Ana. E os amigos ficaram felizes. Ana tem corpo. Mas Pedro esqueceu do porque de ter ficado com Francisca tanto tempo. Não era aquilo que os outros diziam, mas o que ela mostrava. Pedro trocou um corpo por uma paixão. Perceba-se, Ana é jeitosa, interessante e engraçada. Mas não é Francisca, nem é Teresa. Por isso, quando falarem da madrugada de hoje dir-se-à que Pedro demonstrou que por vezes as mulheres têm razão: os homens são todos iguais. Talvez seja mentira na vida real, mas nos prémios um corpo mais novo e jeitoso ontem ganhou a alguém experiente, não tão exuberante, mas mais bela. Ontem acabou mais uma história de amor na televisão.

Melhor Drama

Boardwalk Empire – HBO
Breaking Bad – AMC
Downton Abbey – PBS
Game Of Thrones – HBO
Homeland – Showtime
Mad Men – AMC

Foi Homeland. E, mantendo o que disse ontem, é parvo. Simplesmente parvo. Homeland é uma excelente série. Não se enganem. Quem ficou à espera da sua vitória para começar a ver, fez mal. Homeland foi a melhor estreia do ano passado e fica nas melhores 5 estreias dos últimos 10 anos, com certeza. Só que há algo chamado AMC. E, na AMC faz-se o melhor drama da actualidade. Sem dúvidas nem erros. Pessoalmente, acho que Breaking Bad é superior a Mad Men. Mas estas duas são melhores que Homeland. Mad Men é um drama puro, onde as personagens comandam a narrativa e pouco mais. Breaking Bad já mistura drama com acção, mas numa mistura explosiva e quase perfeita. Homeland não é melhor que estas duas. E isso é inegável. Porque, sinceramente, a surpresa não é Mad Men ter perdido. Isso era possível. É Mad Men ter perdido para Homeland, uma série inferior, e inferior a pelo menos um dos candidatos à escolha. Injustiça para Breaking Bad, injustiça para Mad Men. Long Live the King!

Melhor Comédia

The Big Bang Theory – CBS
Curb Your Enthusiasm – HBO
Girls – HBO
Modern Family – ABC
30 Rock – NBC
Veep – HBO

Aqui sem surpresas. Modern Family venceu na sua noite (ganhou em tudo a que estava nomeado, excepto em Actor Convidado, categoria pouco importante para a série e muito mais importante para o actor que tem a nomeação) e não há muito a dizer. A série continua boa, bem melhor que o ano passado, e o estilo de comédia não cansa. Modern Family vai em três anos consecutivos e, pelo panorama (e nomeados…Parks e Community de fora facilitam as coisas), não parece que haverá muita gente a disputar este torno.

Melhor Actor Principal – Drama

Steve Buscemi, Nucky Thompson (Boardwalk Empire)
Bryan Cranston, Walter White (Breaking Bad)
Michael C. Hall, Dexter Morgan (Dexter)
Hugh Bonneville, Robert, Earl of Grantham (Downton Abbey)
Damian Lewis, Nicholas Brody (Homeland)
Jon Hamm, Don Draper (Mad Men)

QUE MERDA É ESTA? MAS QUE MERDA É ESTA? Não há explicação. Gosto muito do trabalho do Damian, mas não há melhor que Bryan Cranston em termos de representação. Ninguém. Não haja dúvida. A vitória de Damian Lewis é uma clara forma de demonstrar que os Emmys decidiram este ano premiar a menina bonita da televisão. Não se percebe, quem viu as duas séries, como é possível não dar este prémio ao Bryan. Não tem a mínima lógica. Se a vitória de Homeland em drama é daquelas que não se engole, esta vitória é daquelas que nem se saboreia nem se prova, de tão má e injusta que é. Não se percebe como é possível. Não tem o mínimo de bom senso. No fundo, a Academia, neste prémio, pareceu um namorado que faz tudo por uma rapariga. Até deixar de urinar em pé. MAS QUAL É O HOMEM QUE NÃO URINA EM PÉ? NINGUÉM! ENTÃO COMO É POSSÍVEL ENTENDER ESTE PRÉMIO? Pronto, é esta a linha de argumentação…

Melhor Actriz Principal – Drama

Glenn Close, Patty Hewes (Damages)
Michelle Dockery, Lady Mary Crawley (Downton Abbey)
Julianna Margulies, Alicia Florrick (The Good Wife)
Kathy Bates, Harriet Korn (Harry’s Law)
Claire Danes, Carrie Mathison (Homeland)
Elisabeth Moss, Peggy Olson (Mad Men)

Pronto, para desanuviar: aqui merece. Claire Danes merece este prémio, merece esta vitória. Eu gosto muito da Elisabeth Moss, mas este ano é da Claire. Ponto final parágrafo. Nem Julianna Margullies teve um ano tão extraordinário. Merecido. E pouco mais há a dizer.

Melhor Actor Principal – Comédia

Jim Parsons, Sheldon Cooper (TBBT)
Larry David, Larry David (Curb Your Enthusiasm)
Don Cheadle, Marty Kaan (House of Lies)
Louis C.K., Louie (Louie)
Alec Baldwin, Jack Donaghy (30 Rock)
Jon Cryer, Alan Harper (Two and a Half Men)

Recuperando a linha de argumentação de Melhor Actor em Drama, mas é possível perceber-se isto? Jon Cryer como vencedor? Nem ele próprio acreditava. Jim Parsons e Louie C.K. mereciam mais o prémio. Claro que nenhum dos dois teve um ano tão brilhante como Bryan Cranston, mas não era Jon Cryer que ganhava este prémio. Pronto, acho que já perceberam. Os Emmys podiam surpreender aqui. Decidiram não faze-lo, e sim ser injusto. Surpresa era Don Cheadle. Injustiça é Jon Cryer. Mas sigamos…

Melhor Actriz Principal – Comédia

Lena Dunham, Hannah Horvath (Girls)
Melissa McCarthy, Molly Flynn (Mike and Molly)
Zooey Deschanel, Jess Day (New Girl)
Edie Falco, Jackie Peyton (Nurse Jackie)
Amy Poehler, Leslie Knope (Parks and Recreation)
Tina Fey, Liz Lemon (30 Rock)
Julia Louis-Dreyfus, Selina Meyer (Veep)

Entre as duas senhoras, que tiveram um dos momentos, se não o momento, da noite com a troca dos discursos, decidia-se este prémio. Amy Poehler saiu de novo a perder, para tristeza de muita gente, e Julia Louis-Dreyfus ganhou o terceiro Emmy da sua careira. Sinceramente, gostava que a Amy ganhasse, mas aceito. São duas excelentes actrizes, duas grandes amigas, e juntas é que deviam estar. Uma série com estas duas seria hilariante.

Melhor Actor Secundário – Drama

Aaron Paul, Jesse Pinkman (Breaking Bad)
Giancarlo Esposito, Gustavo ‘Gus’ Fring (Breaking Bad)
Brendan Coyle, John Bates (Downton Abbey)
Jim Carter as Mr. Carson (Downton Abbey)
Peter Dinklage, Tyrion Lannister (Game of Thrones)
Jared Harris, Lane Pryce (Mad Men)

Gostava que ganhasse qualquer um de Breaking Bad. E a verdade é que aconteceu. Aaron Paul era o preferido, pelo caminho que já acompanho à 5 anos, mas Giancarlo Esposito merecia tanto ou mais. Aquele momento de mariquice entre os dois foi algo que foi bonito de se ver. Dois actores que se nota que percebem que a vitória é muito da série onde estão, e dos companheiros que têm. Merecida a vitória de Aaron Paul.

Melhor Actriz Secundária – Drama

Anna Gunn, Skyler White (Breaking Bad)
Maggie Smith, Violet, Dowager Countess of Grantham (Downton Abbey)
Joanne Froggatt, Anna (Downton Abbey)
Archie Panjabi, Kalinda Sharma (The Good Wife)
Christine Baranski, Diane Lockhart (The Good Wife)
Christina Hendricks, Joan Holloway Harris (Mad Men)

A verdade é que, ao contrário das categorias de Actor Principal, os secundários não há muito a dizer. E o mesmo aconteceu aqui. Podia ter ganho a Christina e ter feito do palco um lugar muito mais interessante? Sim. Mas a vitória de Maggie Smith em Downton Abbey é tão merecida como seria a da Christina. Claro que, mesmo assim, acho que a Christina devia ter subido ao palco…mas isso é opinião pessoal (e masculina).

Melhor Actor Secundário – Comédia

Ed O’Neill, Jay Pritchett (Modern Family)
Jesse Tyler Ferguson, Mitchell Pritchett (Modern Family)
Ty Burrell, Phil Dunphy (Modern Family)
Eric Stonestreet, Cameron Tucker (Modern Family)
Max Greenfield, Schmidt (New Girl)
Bill Hader, vários personagens (SNL)

Inesperado a vitória de Eric, mas não menos merecida. Inesperado por ser o segundo ano, quando os seus colegas ainda não tinham ganho. Ty Burrell talvez merecesse mais, mas aqui não tenho muito a discutir. Qualquer dos quatro poderia ganhar. Foi o Eric. Para o ano há mais.

Melhor Actriz Secundária – Comédia

Mayim Bialik, Amy Farrah Fowler (TBBT)
Kathryn Joosten, Karen McCluskey (Desperate Housewives)
Julie Bowen, Claire Dunphy (Modern Family)
Sofia Vergara, Gloria Delgado-Pritchett (Modern Family)
Merritt Wever, Zoey Barkow (Nurse Jackie)
Kristen Wiig, vários personagens (SNL)

Julie Bowen ganhou, e ganhou bem. Mais um prémio, numa categoria onde ela, que é uma personagem sem grande piada, consegue torna-la hilariante. Sofia Vergara lá desfilou o seu bonito par, mas para além da loira de Modern Family não há muita gente com um nível tão elevado. Merecido.

Resultado final

Homeland ganhou 6 Emmys, 4 deles ontem, e Modern Family teve 5, também com 4 ontem. Breaking Bad saiu com 1 Emmy, Mad Men com 0 (incluindo categorias técnicas), ficando atrás até de Louis C.K., que ganhou 2, ou Boardwalk Empire, com 4 Emmys. Downton Abbey leva 3 para casa, e Game Change levou tudo o que havia em Mini-Série, com 4 prémios ontem (5 no total). E assim ficam os Emmys resumidos. Até para o ano!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s