Emmys 2012: Os nomeados e o comentário – Drama

De regresso, umas horas depois do prometido. Sabem o que é, férias, sono, preguiça e séries. Vida…Mas, em vez de ficar aqui a escrever-vos sobre isto, vamos ao que interessa: nomeados da parte de drama.

Primeiro, a parvoíce. Downton Abbey teve, nesta temporada que é nomeada (2ª, compreendida entre 18 de Setembro e 6 de Novembro) 8 episódios transmitidos. Game of Thrones teve 10. Boardwalk Empire e Homeland tiveram 12 cada uma. E 12 episódios teve American Horror Story. O que se nota é que a FX armou-se em chico-esperto, numa atitude que faria corar de admiração parte dos lusos. Não é que, para os Emmys, ou melhor, para a FX que submeteu e para quem por trás dos Emmys manda, acharam que uma mini-série tem 12 episódios e uma série tem 8? Perceba-se a lógica. Mini é pequeno. Acho. Aprendi assim. Mas, neste admirável mundo novo, não. Mini é normal. Eu percebo a FX. No meio disto, adicionando Mad Men e Breaking Bad, ainda devia ter à sua frente pelo menos The Good Wife e Justified. Talvez The Walking Dead. Ou mesmo Boss. Não se esqueçam de Sons of Anarchy. E talvez outra, meia escondida. Eram demasiadas vagas, e não havia hipótese. Por isso, o chico-esperto manda que se mude as regras do jogo. Nomeação a Mini-série conquista, gente com tudo aos saltos, a nomeação garantida. Eu, se fosse as mentes brilhantes por trás de AHS, tentava meter Glee também como mini-série. Parece que a única forma de o marmanjo adorado por estes recantos de tentar (tentar, diga-se, que ai dele que ganhe) ganhar algo é alterando as regras do jogo. Diga-se que, para a qualidade de AHS, a nomeação é normal. Em termos de qualidade, aquilo é micro…logo, até TWD a vencia. Mas é engraçado ver a nomeação. É a estupidez dos prémios, que não olham ao que se faz, mas sim ao que lhe é mostrado. É um burro com os olhos tapados que come m**** em vez de palha. E a palha, diz o criador de Glee, é mais docinha. Diz ele.

Fora isso, e fora esta atitude tão parva que prejudica a própria série (próxima temporada de AHS será vista, por mim, como se trata-se de uma mini-série…acho até que vou parar ao terceiro episódio, para ser coerente), vamos aos respectivos nomeados, concordantes com as verdadeiras categorias:

Melhor Drama

  • Boardwalk Empire – HBO
  • Breaking Bad – AMC
  • Downton Abbey – PBS
  • Game Of Thrones – HBO
  • Homeland – Showtime
  • Mad Men – AMC

Olha-se para os nomeados e lê-se “Cabo” escrita de cima a baixo. Não há nomeação que não fosse merecida e, talvez, a que mais tremida estava aqui era Boardwalk Empire, podendo ser substituída por Justified, que teve uma boa temporada. De resto, nomeados sem nada a referir…

Melhor Actriz Principal – Drama

  • Glenn Close, Patty Hewes (Damages)
  • Michelle Dockery, Lady Mary Crawley (Downton Abbey)
  • Julianna Margulies, Alicia Florrick (The Good Wife)
  • Kathy Bates, Harriet Korn (Harry’s Law)
  • Claire Danes, Carrie Mathison (Homeland)
  • Elisabeth Moss, Peggy Olson (Mad Men)

Glenn Close volta, mas a lista é minimamente consensual. Mireille Enos era talvez o nome mais sonante que faltava, mas retirar uma destas senhoras para entrar a menina de The Killing era complicado. Nada a dizer também.

Melhor Actor Principal – Drama

  • Steve Buscemi, Nucky Thompson (Boardwalk Empire)
  • Bryan Cranston, Walter White (Breaking Bad)
  • Michael C. Hall, Dexter Morgan (Dexter)
  • Hugh Bonneville, Robert, Earl of Grantham (Downton Abbey)
  • Damian Lewis, Nicholas Brody (Homeland)
  • Jon Hamm, Don Draper (Mad Men)

Primeira ausência notada é a falha de Hugh Laurie, que teve o seu último ano de House não reconhecido. A saída mais óbvia seria Michael C. Hall, tanto por não ter tido um ano brilhante, como participou numa série com um ano ainda pior (Dexter teve apenas esta nomeação…seria engraçado que não tivesse nenhum, para ver as reacções por parte da Showtime). Timothy, de Justified, era o nome que mais gostaria de ver, e que seria com certeza nomeado se Downton não fosse considerada série. Mas, de novo, sem discussão.

Melhor Actriz Secundária – Drama

  • Anna Gunn, Skyler White (Breaking Bad)
  • Maggie Smith, Violet, Dowager Countess of Grantham (Downton Abbey)
  • Joanne Froggatt, Anna (Downton Abbey)
  • Archie Panjabi, Kalinda Sharma (The Good Wife)
  • Christine Baranski, Diane Lockhart (The Good Wife)
  • Christina Hendricks, Joan Holloway Harris (Mad Men)

Christina é presença certa, nem que seja com uma ajuda adicional. De resto, temos um par de The Good Wife que merece a nomeação. A surpresa aqui é Anna Gunn, mas é uma nomeação bastante merecida. No meio disto tudo, era difícil retirar, mas Rose Byrne (Damages), Kelly Macdonald em Boardwalk Empire ou Lena Headey em GoT, do que me lembro agora, mereciam nomeação. Aqui temos uma categoria bastante concorrida…não dá para tudo.

Melhor Actor Secundário – Drama

  • Aaron Paul, Jesse Pinkman (Breaking Bad)
  • Giancarlo Esposito, Gustavo ‘Gus’ Fring (Breaking Bad)
  • Brendan Coyle, John Bates (Downton Abbey)
  • Jim Carter as Mr. Carson (Downton Abbey)
  • Peter Dinklage, Tyrion Lannister (Game of Thrones)
  • Jared Harris, Lane Pryce (Mad Men)

Um último ano para Andre Baugher, uma passagem por John Noble em Fringe, o melhor vilão da TV de Walter Goggins, o esquecido do Mandy Patinkin em Homeland, o rabinho do Alan Cumming em The Good Wife, entre muitos outros. As escolhas foram estas, podiam ser outras. O mais interessante é que, para além da dificuldade em nomear, temos dificuldade em escolher quem ganhará. Muito competitivo.

De tudo isto, se conclui que o drama este ano é difícil. Não há esquecimentos gritantes, há apenas escolhas, entre excelentes actores e séries. O resto das categorias reflectem isso:

Melhor Actriz Convidada – Drama

  • Martha Plimpton, Patti Nyholm (The Good Wife)
  • Loretta Devine, Adele Webber (Grey’s Anatomy)
  • Jean Smart, D.A. Roseanna Remmick (Harry’s Law)
  • Julia Ormond, Marie Calvet (Mad Men)
  • Joan Cusack, Sheila Jackson (Shameless)
  • Uma Thurman, Rebecca Duvall (Smash)

Melhor Actor Convidado – Drama

  • Mark Margolis, Tio Salamanca (Breaking Bad)
  • Dylan Baker, Colin Sweeney (The Good Wife)
  • Michael J. Fox, Louis Canning (The Good Wife)
  • Jeremy Davies, Dickie Bennett (Justified)
  • Ben Feldman, Michael Ginsberg (Mad Men)
  • Jason Ritter, Mark Cyr (Parenthood)

Melhor Realização – Drama

  • Boardwalk Empire (To The Lost) – Tim Van Patten
  • Breaking Bad (Face Off) – Vince Gilligan
  • Downton Abbey (Episode 7) – Brian Percival
  • Homeland (Pilot) – Michael Cuesta
  • Mad Men (The Other Woman) – Phil Abraham

Melhor Argumento – Drama

  • Downton Abbey  (Episode 7) – Julian Fellowes
  • Homeland (Pilot) – Alex Gansa, Howard Gordon e Gideon Raff
  • Mad Men (The Other Woman) – Semi Chellas, Matthew Weiner
  • Mad Men  (Commissions And Fees) – Andre Jacquemetton, Maria Jacquemetton
  • Mad Men (Far Away Places) – Erin Levy, Matthew Weiner
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s