Semanada – 24/09 – 01/10

Com um dia de atraso, mas cá está de novo a coluna que pretende reflectir sobre a semana que passou em termos de séries. E, como de pilotos houve pouco, decidi nesta semana deixar de fora a outra coluna com a lista dos pilotos. E sem mais demoras, que ainda tenho Breaking Bad para ver, vamos lá perceber como se passou esta semana. Já agora, acrescentei uma escala de cores, significando o Verde – Melhora, o Vermelho – Pioria e o Azul – Manuntenção

Comédias

Eu lancei um tweet há uns tempos a dizer que algo no mundo esquisito se passava, porque TBBT tinha sido a melhor comédia da semana, e a verdade é que se passou isso. The Big Bang Theory conseguiu dar um episódio bom, e com umas gargalhadas bem lançadas conquistar-me. Melhor comédia da semana para este marmanjo.

Porque, de resto, foi tudo abaixo. Modern Family baixou o nível, com um episódio regular, divertido, mas que não chega para ser o melhor da semana. O mesmo aconteceu com HIMYM, apesar de continuar a dizer que How I Met é cada vez uma série com uma carga dramática e contínua sempre presente, logo que não está totalmente comprometida com a comédia. Community, que também piorou. Não que não tenha sido divertida, mas o nível foi inferior ao da semana passada, não conquistando o pódio.

Últimas referências para New Girl que manteve o ritmo, mas na mesma com rotações baixas, e para Archer, que apesar de animação, entra nas comédias a fazer uma perninha. Se eu considerasse comédia, teria o primeiro lugar.

Dramas

Semana complicada neste lado. Começar pelo melhor ou pior? Vamos começar com a primeira. Doctor Who teve daqueles episódios que só divertem, não complicam. Mas isto falando do episódio da semana passada. Desta semana, Doctor Who melhorou bem mais, dando um final que, apesar de não explosivo, foi satisfatório. A série deve estar arrependida de não ter dividido o final em dois episódios e o arrependimento é justo. Seria muito melhor trabalhado e, com certeza, um final mais explosivo. Mas Moffat decidiu, está decidido. Já agora, grande parte dos argumentistas tentavam algo explosivo, saindo-se apressados. Moffat soube trabalhar bem a história. Aí admiro-o.

The Good Wife e Pam Am iniciaram o serviço esta semana, e ambas começaram interessante. A série de advocacia consegui um episódio razoável, bem trabalhado, um caso interessante com a história sempre presente, enquanto Pam Am promete ser uma, se não a, revelação da Fall. Apesar de um pouco confusa, demasiados saltos temporais, consegui prender-me desde o início. Piloto a ter a atenção.

Quem também é para ter a atenção é Breaking Bad. A série de Bryan Cranston conseguiu, em minha opinião, dar o melhor episódio do ano, com das melhores cenas que já vi. Dramática, simples, silenciosa, mas explosiva. E a pergunta que ficou foi: e agora?

The Playboy Club é que não se pode dizer que tenha melhorado. Ficou na mesma, talvez um pouco inferior, mas continuando a dar pouco…algo bastante mal, para uma série que pensava que conseguiria ser revolucionária. Quem também iniciou foi Terra Nova. Prometia muito, deu um piloto razoável e que serviu para manter a atenção. Nada brilhante, nada péssimo

Quem também teve problemas de afirmação foi o início de Boardwalk Empire. Conseguiu ser interessante, mas nada demasiado. Teve tiros, mas a história está meia parada em águas de bacalhau. É esperar que o molho faça bem.

Mas a descida mais significativa da semana é Fringe. Péssimo episódio, de uma série com um caso chato e que em termos comparativos não me puxo, para além de não ver saída dos problemas paradoxais da série sem esta sujar-se muito. E isso é das coisas piores situações que uma série pode-se meter: beco sem saída à vista. Como é que os criadores de Fringe desmontarão a parede, não sei. Só sei que não é com casos e a engonhar que lá chegam.

Os três melhores

1º – Breaking Bad

Já disse que achei o melhor episódio do ano, certo?

2º – The Good Wife

Eu adoro cada vez mais esta série. Acho-a tão simples mas tão eficaz…

3º – Doctor Who (6.13)

O final, não explosivo mas eficaz. Faltou alguns pormenores, mas foi na mesma muito bom.

O pior

Fringe

Fica o sentimento de que não há saída para a série…e dar-nos casos não ajuda.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s