Pérolas Televisivas #2 – Prison Break (1.22) – Flight

Estou de volta e desta vez venho-vos falar de Prison Break, a série que durante quatro temporadas relatou as aventuras dos irmãos Scofield. A série perdeu qualidade no fim da segunda temporada, e muitos acusam-na de se ter estendido em demasia no tempo, como o nosso amigo Aguerra disse até as próprias séries tem prazo de validade. A verdade é que depois de muitos passos em frente e outros tantos para trás a série lá seguiu o seu caminho e terminou com uma quarta temporada razoável. Resolvi trazer aqui o último episódio da primeira temporada, considerada uma das melhores.

Spoilers!!!

A série brilhou pela sua originalidade, mas também pelo guião inteligente e bem escrito com muita acção associada. Depois de várias etapas no processo de fuga, ela encontra-se apenas a um passo da concretização, a liberdade espera pelos irmãos Scofield. A caça aos homens começa, com Bellick a lidar a rusga. O primeiro a ficar no caminho é Charles, enganado pelo grupo acaba abandonado no meio do mato. As divisões no grupo começam a sentir-se com T-Bag sempre em grande, receando ser abandonado algema-se a Michael. Sem dúvida uma das grandes personagens da série, e do mundo das séries. Na prisão as suspeições e as investigações sobre a fuga começam, Sarah lidera a lista de suspeitas de ter auxiliado a fuga do seu eterno amado Michael. Em Washington, a vice-presidente sofre uma tentativa de envenenamento mas as coisas correm mal e quem acaba por morrer é o presidente, numa das muitas mortes que ocorreram em Prison Break. Na luta pela liberdade o segundo a ficar pelo caminho é David. Os outros seguem a fuga rumo ao aeródromo a pé. É neste episódio que T-Bag conhece a raiva de Abruzzi e fica sem a mão, a imagem de marca de T-Bag começa aqui a ser construída.

Este é o terceiro a ficar pelo caminho, fica estendido no chão a contorcer-se de dores. Sara por ser turno é encontrada inanimada em sua casa depois de injectar uma dose elevada de morfina. Quem continua também a sua luta para provar a inocência de Lincoln é Veronica que acaba por descobrir um morto vivo, afinal Terrence não morreu. De regresso à fuga, o avião sai mais cedo que a chegada dos fugitivos e a alternativa é fugir mais uma vez a pé. Um episódio cheio de adrenalina, emoção, drama e suspense, um episódio típico de Prison Break. A partir daqui foi acompanhar as aventuras dos irmãos Scofield na luta pela liberdade, que durou toda a segunda temporada, esta conseguiu manter a qualidade, com muitas peripécias e mortes associadas. Muito diferente da terceira temporada em que a série deu um passo atrás, colocando Michael novamente na prisão, mas desta vez juntamente com Mahone e Bellick, ficando Lincoln com a tarefa de salvar o irmão. Aqui foi como um repetir do ritual, planeamento, recrutamento, execução e concretização. A quarta temporada representa a procura pela verdade de maneira a provar a inocência dos irmãos Scofield. Prison Break conquistou milhões de fãs e embora tenha-se estendido no tempo e perdido qualidade, marcou a sua época e deixou saudades.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Rubricas Anteriores, com as etiquetas , por Filipa Silva. Ligação permanente.

Sobre Filipa Silva

Comecei esta aventura de escrever já a alguns aninhos atrás ainda no antigo Portal de Séries e a verdade é que o que inicialmente era visto como um pequeno hobbie foi ganhando o seu lugar próprio. A primeira série que tive o privilégio de seguir religiosamente foi MacGyver, e a partir daí muitas outras se seguiram. Para além de MacGyver, séries como Friday Night Lights, Lost, Prison Break e Chuck fazem parte do meu baú de recordações. Atualmente e devido a alguma falta de tempo são poucas as séries que tenho o privilégio de seguir, mas a eterna Grey’s, TVD, OUAT fazem parte das escolhas. Para além das séries e da escrita outra das minhas paixões é o desporto e viajar.

4 thoughts on “Pérolas Televisivas #2 – Prison Break (1.22) – Flight

  1. Eu devorei completamente a primeira temporada de “Prison Break”. É um mimo! Exactamente do tipo de séries que me atrai… A segunda temporada já não teve a mesma piada, infelizmente, e parei de assistir aí. E ainda bem que o fiz, porque parece que foi só a descer depois… quem estragou uma história tão boa é que devia ir parar atrás das grades!

    • A qualidade da série notou-se mais no fim da segunda temporada, onde foi como que um voltar atrás, mas mesmo assim eu falo por mim mereceu embora com qualidade inferior todos os minutos dispensados a ve-la.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s