Avaliação

Quem sou eu? De onde vim? Tanta gente fala de mim, mas porquê? O que fiz eu para ter um mar de gente à minha volta?

Perguntas atrás de perguntas, maior parte sem resposta. Mas será isso bom? Não sei, nem a isso consigo responder, sou um mistério, um mistério para mim próprio.

A minha vida esteve sempre à prova, sempre em avaliação com críticas e mais críticas.
Construtivas? Deixaram de ser com o tempo.
Destrutivas? Aumentaram com os anos.

Tudo o que fiz foi seguido, discutido e analisado por este mundo fora, na internet, na televisão, nas revistas e jornais, até bonecos de mim próprio. Não percebo então o porquê de tanta gente me odiar.

Com o passar da idade mais vivo ia ficando, maduro mas sentimental. A verdade é que muitos me deixaram de ver, outros só viam para me poder julgar e maltratar à frente dos outros. Sim, sempre à frente dos outros, no café, no trabalho, na escola, sempre naquele dia, logo pela manhã o tema era eu, o meu nome a quem ninguém ficava indiferente, uns odiavam-me, outros amavam-me, mas ninguém ficava indiferente.

Todas as semanas resolvia aparecer, mais vivo que nunca, a minha vida era cativante, a minha família fiel, frágeis, fortes, novos e velhos, muitos vieram, no fim poucos saíram. A cegueira era tanta que até tive quem matasse por mim e quem por mim morresse, todos foram importantes, mas os meus escolhidos eram especiais, eram parte de mim pois tinham o meu toque.

Muitos me quiseram destruir, atormentar, os sussurros cada vez mais inquietantes, cada vez mais intensos, muitos tentaram, mas nenhum conseguiu, nem mesma a ovelha negra que apesar de ter-me destroçado o coração não o conseguiu.
O apoio dele foi importante. Sem ele estava perdido, sem mim estava ele perdido. A ligação era forte, tão forte que sabia tudo o que ele fazia, lá no alto, no alto do meu farol.
Semana após semana evoluía, eles cresciam e a nossa relação era monstruosa, uma máquina oleada mas invisível. Nunca o mundo tinha presenciado algo tão grandioso como eu.

Estive no topo do mundo? Estive! Daí a queda ter sido grande, bem grande pois muitos me abandonaram. Mas desde que acreditassem, desde que tivessem fé não havia limites. Por isso continuei no topo, por isso continuei omnipresente. E por muito que criticassem nunca desisti, todas as semanas aparecia cheio de garra e vontade, cheio de fé naqueles que me seguiam.

Na minha vida nem tudo foi mau. Os meus fiéis seguidores acompanharam-me para todo o lado, nunca desistiram, nunca me questionaram, ignoraram o lógico e o que faz sentido, para ir atrás de mim, atrás de fé, atrás de vida, vida que só eu podia dar e por muito que se tentassem afastar, o destino era ao pé de mim.

Por muitos erros que tenha cometido, serei sempre uma referência, serei sempre lembrado.
Porquê? Simplesmente porque estão ligados, podem-me odiar, podem-me amar, mas sempre terão uma opinião, uma palavra a dizer.
Porque é que teimam em avaliar-me? É a forma de dizerem que não sou indiferente, que sou especial, e neste mundo não há melhor elogio.

Sobre quem sou eu e a minha importância no mundo? Digam-me vocês!
Namastê.

2 thoughts on “Avaliação

  1. Texto de excelência. Foste incrível na forma como a descreveste.. ver um sentimento meu expressado em forma material, é algo muito forte.

    E pronto, existem dois tipos de séries.. Lost e as outras =D

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s