Dollhouse – 2nd Season

Comento, hoje, uma das séries de Joss Whedon pela qual estive apaixonado deste os seus primórdios. Não me apaixonei por ser do Joss mas porque a temática tratada era diferente. Ora, para vos situar, Joss criou um produto que se baseava numa casa que era gerida por uma organização aparte do Governo e em total sigilo que recrutava pessoas com vidas duvidosas ou que necessitassem de uma nova vida e, portanto, de mudança, limpava todas as suas memórias armazenando-as num hard drive, para, 5 anos depois, as “bonecas” e “bonecos” pudessem ser reintegrados na sociedade.

Numa primeira instância, temos a história. Uma premissa interessante que tinha bastantes pontas por onde pegar e daí se fiar todo um rol de situações que tinham como objectivo manter a qualidade e a regularidade da temporada e, consequentemente, da série.

Joss manteve praticamente toda a série com casos semanais. Dollhouse é, ao início, uma série de casos semanais mas temos muitas personagens com bastantes linhas secundárias que não foram exploradas tão bem quanto necessitavam. Numa primeira temporada, os erros acumulavam-se porque víamos casos e nenhuma evolução nas personagens o que quebrava um pouco a dinâmica. Contudo, para o fim da temporada 1, houve ali algo que se solidificou e que me manteve ligado à temporada 2. Devo dizer que aquele par de episódios Epitaph foi um erro mas mais à frente fundamento.

Ora, a temporada dois começa com um caso semanal, para variar e mantém-se assim até ao quarto que para além de ter sido escrito pelo irmão de Joss, foi o melhor da temporada porque aí vimos o potencial de Echo e de todo o conjunto de personagens. A partir do quinto episódio e até ao 12º que para mim é o final da série, todos os acontecimentos começaram a surgir quase como esporos. Ora, em primeiro lugar temos Madeline a querer trazer ao de cima, a Dollhouse e tudo o que a ela está ligado. Contudo, falha redondamente. Echo foge para o mundo exterior no estado boneca mas a lembrar-se de tudo aquilo que fez no passado… Echo sempre foi especial e aqui, finalmente, se vêem as suas potencialidades. Mais ainda, com a ajuda de Paul Ballard consegue sobreviver e é mandada para o mítico Sotão. Sobrevive. No final da temporada (não estou a contar com os Epitaph), temos a revelação: é Clyde Rudolph, no corpo de Boy, o chefe da Rossum e o cabeçilha por detrás de toda esta operação que é a Dollhouse. Whiskey/Claire, revolta-se e, finalmente, vi uma evolução nesta personagem que se mostrou muito ausente.

Com um elenco bom e recorrente de todas as séries de Joss: Summer Glau, Eliza Dushku, Olivia Williams e Alan Tudyk, as personagens, embora mal construídas, vão-nos transportanto pelo mundo da Dollhouse, este mund bizarro.

Uma boa produção, uma história mal aproveitada, personagens que podiam estar melhor construídas e estando ela à sexta-feira, tinha tudo para dar para o torto. Começou bem mas foi a cair a partir daí.

Quanto aos Epitaph… Não gostei da forma como estiveram organizados. A temporada 1 devia ter tido um episódio 13, de transição, de salto para a segunda temporada. Não teve pois o 12 ficou aquém daquilo que estava à espera. O mesmo se passa com o 12 da segunda temporada em que vimos a aparente destruição da Rossum mas nada mais se mostrou a partir dai. Vieram os Epitaph para concluir a história. Não gostei. Tinha tudo para dar certo mas fizeram tudo da pior maneira. É certo que estive apaixonado por esta série aquando da sua exibição. Nunca a expressão “o amor é cego” foi tão correcta.

Joss, engole o sapo do cancelamento de Firefly e constrói algo maior, com cabeça, tronco e membros. Toma a FOX como tua. Volta a ter a hegemonia de audiências.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s