Análise: Temporada 2010/2011: Expectativas (Ricardo Lima)

Segundo convidado da semana, Ricardo Lima é alguém que, quem não esteja atento aos meus textos, não reconhece. Vindo do twitter, o rapaz do vouguense, se esta palavra existe, é um dos principais apoios na construção do texto, visto que é um dos que me os revê. Mas não só disto é feito e, partilhando o amor pelas séries, decidi convida-lo para juntar-se ao grupo desta semana. Aqui ficam as suas opiniões…grandes, por sinal.

A fall season americana aproxima-se, e nada como uma compilação de textos curtos, sobre cada série, para recordarmos como terminaram, e o que podemos esperar dos seus regressos. Também haverá lugar para quatro séries que estrearão brevemente.

The Big Bang Theory
Temporada: 4
Regresso: 23/Set.
Expectativa: Moderada.

The Big Bang Theory habituou-nos a temporadas irregulares. Desde a primeira temporada que o interesse de ver a série vai oscilando e, com pena minha, com poucos picos altos. A terceira temporada não foge à regra, estando até inferior às antecedentes. Em contrapartida, no terceiro ano, a série presenteia-nos com um final diferente dos anteriores, já que nos deixa Sheldon e uma pessoa do sexo oposto, em efeito flirting.

Convenhamos: TBBT está a precisar de mudança. Teve uma fase que era só Sheldon, outra que era só Leonard + Penny. Um romance para Sheldon seria hilariante, partindo do pressuposto que este é assexuado. As expectativas podiam estar mais elevadas, mas o factor irregularidade não me deixa esperar muito da quarta temporada.

Californication
Temporada: 4
Regresso: Jan/2011
Expectativa: Moderada

Lembro-me de ter lido recentemente que o actor que encarna a pele de Hank, é dos mais cobiçados actores pelo mundo feminino. Californication é, fundamentalmente, uma série que joga e explora os prazeres carnais. Pelo que me apercebo ao meu redor, é esse o chamariz da série.

O final do terceiro ano, à semelhança de TBBT, foi o melhor até agora: Hank é detido. Tudo bem que o final dramático foi bom, mas será esse o rumo correcto para mais uma temporada de doze episódios? Se a personagem de Hank for pouco explorada dentro das grades, então o final não valeu de nada, foi uma ilusão.

Como disse no primeiro parágrafo, os episódios com carga sexual não podem faltar, e gostaria de ver continuada a exploração da personagem Becca (que tanto gosto). Não conto com temporada brilhante; mas estou sempre aberto a uma boa surpresa.

Dexter
Temporada: 5
Regresso: 26/Set.
Expectativa: Elevada

O que gosto mais numa série, é que os que estão por trás arrisquem e sacrifiquem personagens, com moderação. De forma a evitar o maior spoiler, posso dizer-vos que em Dexter isso aconteceu com uma personagem que, diga-se de passagem, eu não gostava.

A quarta temporada foi a melhor em todos os níveis. Eu não gosto de séries lentas, mas Dexter consegue compensar com outros factores; e esta temporada até foi mais acelerada, reunindo um conjunto de factores que me levam a eleger como a melhor temporada da série.

Dizem que quanto mais se sobe, maior é a queda. E eu espero que isso não aconteça com Dexter.

Fringe
Temporada: 3
Regresso: 23/Set.
Expectativa: Elevada

Passemos à série que me deixou com mais expectativas – Fringe. Com uma primeira temporada que me custou muito ver por ser aborrecida, sem nada de especial (excluindo, claro, os primeiros episódios que funcionavam como factor surpresa), a segunda temporada foi fantástica. Não me lembro, até, de nenhum episódio menos bom. O final é genial e apanhou-me de surpresa.

Para o terceiro ano, o drama romântico irá estar presente, que, pessoalmente, acho que já faltava à série (Quem é que não gostava de ver Peter + Olivia num relacionamento?). Espero que a série continue com a força da segunda. E que surpreenda.

PS: espero que este texto sirva para alguém que tenha desistido na primeira temporada, continue a ver. Não se vai arrepender.

Glee
Temporada: 2
Regresso: 21/Set.
Expectativa: Baixa

A primeira temporada de Glee tornou-se rapidamente um fenómeno. Por isso, precisaram de fazer uma pausa para Kit-Kat. Um Kit-Kat podre, derretido. E assim foi a segunda metade da primeira temporada: podre. Devido a interesses de marketing, começaram a tornar artificial tudo o que envolvia a série. Mas não vale a pena bater mais no ceguinho…

O segundo ano não promete melhor… Promete mais do mesmo, o que se compreende, já que o sucesso é enorme. Parece que todos gostaram. Ou quase todos…

Grey’s Anatomy
Temporada: 7
Regresso: 23/Set.
Expectativa: Moderada

Esta é a única série desta análise que faz parte do meu Top 3. Eu adoro os dramas da ABC, e Grey’s não foge à regra. A sexta temporada mostrou algumas fraquezas que ninguém pode discordar. Seis anos já pesam, e quando tem uma criadora que tem que distribuir a sua atenção por três séries (Grey’s, Private Practice e Off The Map), as coisas não podem correr tão bem. E é isso que se está a passar com a série de Shonda Rhymes.

O final da sexta temporada foi dos poucos, na minha curta experiência em séries, que me deixou com o sentimento de medo. Numa série que se foque nas personagens, estas só podem ser especiais, e eu tive medo de “perder” algumas. Ainda assim, a temporada continuou a entreter-nos como poucas conseguem.

As vitaminas de Grey’s já não têm o efeito que tinham há umas temporadas atrás. Ou as personagens precisam de outra receita, ou é sinal que esta expirou de validade.

How I Met Your Mother
Temporada: 6
Regresso: 20/Set.
Expectativa: Elevada

Afinal, quem é a eleita de Ted?

How I Met Your Mother é a única série de comédia que eu assisto com uma premissa tão forte, embora muitas vezes seja esquecida. A quinta temporada tentou não esquecer, e aproximou-nos, finalmente, de sabermos who the mother is.

Eu espero que o sexto ano continue nessa linha, já que é tempo de avançar com a narrativa principal. Já Barney, continua a ser o ponto forte da série, mas não deve ser usado como o único trunfo.

Os cinco protagonistas começam a ter os seus futuro e passado demasiado sugados. É um sinal de que alguma coisa deve ser alterada. Cá eu, acho que é tempo de desvendar os principais segredos. “O que é de mais…”

The Vampire Diaries
Temporada: 2
Regresso: 09/Set.
Expectativa: Elevada

Para quem não vê The Vampire Diaries, esta é mais uma série rotulada com “tema batido”, “demasiado teen”, “mais do mesmo”. Mas eu garanto-vos que não é.

O episódio-piloto foi o mais fraco de toda a temporada inicial; esse sim, deu a sensação de ter os adjectivos acima referidos. A partir daí, a melhoria de qualidade foi uma constante, socorrida também por um belo elenco. (Quem assiste à série, encontra alguma personagem feia? Eu não.).

O final foi de deixar qualquer um de queixo caído, a espernear-se por mais. Formaram-se grandiosos arcos narrativos para a próxima temporada.

Da série-surpresa da CW, espero por uma temporada brilhante como a primeira.

The Event
Estreia: 20/Set.
Expectativa: Elevada

The Event afirma-se, nos seus trailers de apresentação, como O evento, A série, A estreia do ano. A série terá um piloto (e não quero comparações manhosas) com uma queda de avião, com efeitos especiais à mistura.

Criada por Nick Wauters, a série tratará de conspirações relacionadas com o governo descobertas pelo protagonista, na tentativa de encontrar a sua amada.

O mistério e a ficção científica de mãos dadas, o que vos parece?

Undercovers
Estreia: 22/Set.
Expectativa: Moderada

Undercovers trata um casal de espiões que volta a juntar-se para trabalhar em conjunto. Este trabalho continuará quando ambos perceberem que o caso que estão inseridos, é mais perigoso que o que imaginavam.

Adquirida também pela NBC, admito que só verei por ter como o director J.J. Abrams, criador das aclamadas Lost e Fringe. É uma oportunidade que dou, já que séries ligadas a espionagem não me fascinam.

A premissa não é excelente. Mas veremos se os factores JJ e grande dose de romantismo compensam.

The Walking Dead
Estreia: 30/Set.
Expectativa: Elevada

Esta é a série que mais está a dar que falar por parte dos sites e blogs que acompanho. Penso que actualmente não existe nenhuma série do género “zombie puro”, e The Walking Dead vem ocupar esse lugar.

Os zombies, pelo que me pareceu até agora, conviverão no meio mundano, sendo assim uma “espécie” comum, mas abominada.

Será transmitida pelo canal AMC, a casa de “Breaking Bad”, e é baseada numa série de livros de banda desenhada.

O factor surpresa estará presente, o que ajudará nesta série muito comentada nos bastidores.

Off The Map
Estreia: Mid-Season Americana
Expectativa: Moderada

Esta é outra série que verei devido ao cabecilha que está por trás: Shonda Rhymes. Será o terceiro drama médico da criadora, simultâneo. Já abordei este assunto acima em Grey’s, espero que tanta série junta não prejudique nenhuma.

Também adquirida pela ABC, Off The Map conta com uma personagem de Grey’s, que eu não quero revelar, e ainda uma personagem da saga de filmes “Crepúsculo”.

Ainda se sabe muito pouco sobre esta série, assim como a sua data de estreia.

Eu confio na Shonda. E vocês?

Um agradecimento grandíssimo ao Ricardo por este post. Muito bom, como era esperado. E também é esperado o muito bom post do Jorge Pontes…amanhã cá estará.

Anúncios

16 thoughts on “Análise: Temporada 2010/2011: Expectativas (Ricardo Lima)

  1. Antes de mais os meus parabéns,fizeste um excelente trabalho com um texto lúcido e bem formado, agora não posso deixar de discordar contigo quando dizes que glee se tornou um kit-kat podre, pois acho que glee teve uma boa temporada, marcada por 3 episódios menos bons.Sobre anatomia de grey repeito as tuas expectativas para a 7 temporada mas não posso deixar de dizer que as minhas expectativas são elevadas,pois sou um greyciado.Enquanto as estreias deste ano tenciono assistir as quatro que apresentas-te e espero não me desiludir com nenhuma.
    Mais uma vez parabéns pelo excelente trabalho e obrigado por partilhares a tua opinião connosco.

    • Antes de mais tenho que agradecer pelo elogio.
      Sobre Glee, não tenho mais nada a acrescentar. Vou continuar a ver, mas como já disse, acredito que continue como está. E isso é mau.
      Para Anatomia de Grey, dizem que para aprender, é preciso errar. Penso que os que estão por trás já erraram algumas vezes, e não devem repetir. Veremos.

  2. Como sempre, o teu jeitinho para escrever nota-se, ao longe. (não sei quem te ensinou tão bem menino)
    É quase como se te estivesse a ouvir agora, à minha frente (cala-te, são as saudades) a discursar, sem parar, como se te saísse tudo naturalmente e não algo decorado. (parabéns… ;))
    Falando concretamente das séries: Só podendo falar do que vi, concordo plenamente em relação a Glee, sinceramente já cansa…
    Grey’s, não gostei de certos “copianços”, sabes bem. E relativamente a How I met your mother, a vontade é tão grande de saber quem ela é… Que apareça rápido!

    (ps: escreve mais bebé, escreve)

    • Ohh, tu e as tuas lamechices! Obrigado 🙂

      Sobre os “copianços” de Grey’s, eu até compreendo, visto que o leque de casos bizarros numa série com tantas temporadas começa-se a esgotar.

      Agora vai ver Lost, vai…

  3. É sempre uma honra poder ler o que escreves, Lima. És conciso, convincente e és confiante naquilo que escreves. Três qualidades que aprecio imenso num escritor.

    Quanto a Dexter a Fringe, nada acrescento. Duas séries que tiveram temporadas superiores tanto em qualidade como em história. A tensão estava lá.

    Estou bastante expectante quanto à quarta temporada de TBBT. Para mim, foi das comédias que mais marcou este Verão 2010. E sinto que é nesta temporada que as coisas vão mudar. Assumo a T3 como uma transição até porque ao longo da temporada, Sheldon dá-nos a entender que o seu soft side está a surgir. Mais ainda, o relacionamento com a mãe de Leonard só corrobora tal.

    Glee, para mim, está morto.

    Grey’s Anatomy teve uma temporada de altos e baixos. Teve episódios excelentes e outros que, sinceramente, bocejava… O final deixou-me de boca aberta e completamente arrepiado.

    The Vampire Diaries foi a minha série da Fall 2009. Ansiava por cada quinta em que um novo episódio era exibido. E estás coberto de razão quando dizes que é bem diferente de drama teen. A T2 está quase aí!

    Para The Event vou com as expectativas muito baixas. Não me quero desiludir como me desiludi com FlashForward. Parece-me boa, agarrou-me o trailer. Vamos ver como evoluirá.

    Undercovers cativou-me. Se calhar é por ser do JJ ou da carga humorística em certas cenas mas tomo-a como uma Covert Affairs. Gosto de espiões, gosto de acção e vou com altas expectativas para Undercovers.

    The Walking Dead vai ser uma revelação. Estou à espera de um GRANDE produto.

    Off the Map ainda estou a deliberar.

    • Muito obrigado Pontes.

      Concordo com o que dizes acerca de baixar as expectativas para a desilusão não ser tão grande, mas sabes que quando temos génios por detrás das câmaras, é impossível não ficar ansioso. Isto para Off The Map e Undercovers (a segunda que eu espero que não seja parecido com Covert Affairs!).

      cumprimentos.

      • Undercovers terá uma réstia de Covert Affairs mo que toca a acção e a pormenores da história… Não será igual e espero que não o seja!

        Certamente! Mas nem sempre os génios conseguem dar aquilo que a história merece…

        Cumprimentos.

  4. Dexter e Fringe de facto têm as fasquias muito, muito altas.. Veremos como correm 🙂
    The Event é apontada como a nova série do ano, vamos ver se será como a 1ª season do Heroes (um WOW, muito bom) ou como FlashForward… pelos trailers a coisa promete, o mesmo se pode dizer sobre Walking Dead.

    A qualidade das séries este ano vai ser (aparentemente) bem grande, …, veremos se as nossas expectativas vao ser atingidas.

    • Como dizes, a fasquia ficou muito elevada na última fall season, por isso ou iremos assistir a uma queda (que pode ser grande, ou não), ou assistiremos ao mais árduo: melhorar.

      Cumprimentos.

  5. de todas as séries a que fizeste referência a única que sigo é Grey’s. é a minha série preferida e, como tu disseste e muito bem, é o foco que recai sobre os personagens que nos faz sentir uma certa “ligação” e por isso a considerar tão intensa. a 6ª temporada não foi a que mais me desiludiu (apesar de certas historinhas para entreter) porém, as minhas expectativas não são lá muito elevadas, mesmo com aquele final de temporada fantástico – com Private Practice com um certo ritmo e ainda por cima agora que me falas dessa Off the Map!

    já vi alguns episódios de californication, how i met your mother e glee. a primeira pareceu-me interessante, quem sabe um dia começo a seguir. ODEIO glee, how i met your mother não vejo porque séries de comédia não me cativam e fiquei muito curiosa para off the map, obviamente, e dexter que sempre quis ver e nem sei bem porquê nunca me deu para isso.

  6. olá Isabel. Os gostos são relativos, e compreende-se que não gostes desta ou daquela série. Dexter é realmente muito boa, não iria ser tempo perdido.
    Espero que a Shonda consiga conciliar tanta série junta para não destruir nenhuma.
    Sobre How I Met Your Mother, penso que podes ir vendo como tens feito, de forma aleatória, sem “compromisso”, porque a história base pouco avança ao longo das 5 temporadas.
    Cumprimentos

  7. Fala moço!!
    Primeira vez que o vejo escreve e tenho que confessar que o prazer foi meu ao fazê-lo.
    Tens o dom efetivamente!

    Qto a Glee vc é figura carimbada nos meus reviews e lá já trocamos nossas “figurinhas” a respeito…
    As demais que acompanho são algumas: TBBT e Greys compartilhamos da mesma opinião sem duvida! Inclusive as séries terão muit que provar, mesmo com toda a aclamação da mídia e do publico fiel a elas.

    Sem sombra de dúvidas o fall season foi de Fringe e Dexter, que estou a começar a quarta temporada, com o coração já arrebatado como você mesmo me disse. Fringe foi conciso, coerente e acima de tudo sublime em suas atuações, esta sempre muito interadas com a trama. Tenho todas as expectativas desta dimensão e da outra para com a terceira temporada.
    Dexter, ah o saudoso Dexter…E a contrário do que dizes da personagem em questão: ADORAVA esta personagem, porém sacrificios tem de ser feitos, certo?! E isto fazem com maestria, assumem riscos e sabem controla-los e principalmente remedia-los.
    Das novatas a unica que irei acompanhar será Walking Dead, pelo genero que tanto amo e tb pela promessa de mais um grande hit do canal AMC, responsável pelas já consagradas Mad Men e Breaking Bad.

    Acho que é isto…
    Parabéns novamente e continue a “abrir a boca” neste tão amado e aconchegante universo televisivo.
    Abs

    • Olá Mary! Antes de mais obrigado pelos elogios!
      Quanto a Dexter, quis eu dizer que NÃO gostava da personagem.
      Parece que temos os gostos similares (e nem toco na questão que sabemos) :p

      Até à próxima! 🙂

  8. Dá gosto ler Ricardo, até porque concordo em muitas das coisas ditas.
    Falando nas séries que acompanho, tens razão em Glee, achei os últimos episódios um bocado aborrecidos, vi por ver mesmo; quanto a Californication, espero que surpreenda mais, para que não venha a ser repetitiva (e percebo porque é que o Hank é dos mais cobiçados :p); Grey’s, Dexter e Fringe são das minhas séries preferidas, tiveram finais muito bons e são as que estou mais ansiosa por ver; Vampire Diaries também teve um grande final e acho que vai melhorar.
    Entre estas quatro estreias, não sei se as vou ver todas, mas a que me chamou mais a atenção foi The Walking Dead.
    Ah, e devias ter um espaço para ires fazendo este tipo de post’s. 🙂

    • Oh obrigado Joana 🙂
      Quanto às estreias, eu aviso-te se alguma valer a pena.

      (Não te esqueças que sexta já temos Vampire Diaries.
      E ouvi dizer que começaste Lie to Me, depois diz-me alguma coisa)

  9. Tenho apenas a acrescentar ao que foi dito anteriormente, que realmente dá gosto ler Ricardo.
    Têm as ideias bem definidas e sabe completá-las com grande precisão.
    és o maior (h)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s