Burn Notice – Porque hei-de ver a série?

Sim. Eu sei que a quarta já começou. Mas que querem…eu sou um atrasado de todo o tamanho. Pronto. Isto tem uma explicação: comento a série completa aqui para vos convencer a ver. Pois, no verão, nada melhor que um copo de água acompanhado com Burn Notice. Ou seja, esta crónica não tem spoilers. Agora, e sem mais demoras, vamos lá ver o que as praias de Miami nos têm para dar.

Burn Notice é daquelas séries que teve o efeito que eu gosto de intitular por PEDE: Primeiro estranha-se, depois entranha-se. Não é que a série seja difícil. Nada disso. Sofri isto porque era novinho, ainda sabia pouco sobre a vida. E não me lancei de cabeça sobre a série. Mas isso ainda demonstra mais como BN é uma grande série: conquistou-me. Porquê, perguntam vocês? Vamos por pontos…

Burn Notice arranca calmo. Demasiado, talvez. A apresentação das personagens, a adaptação ao ritmo é um pouco mais lento que o habitual. Mas, há medida que a temporada avança, Michael torna-se a diversão semanal garantida, Fiona as pernas jeitosas que trazem armas e Sam a barriga de cerveja e caracóis sempre pronto a ajudar. Assim, e após a série conseguir encontrar o seu ritmo, temos excelentes episódios. Ponto 1.

Para além disso a série tem um arco interessante que se consegue estender pelas 4 temporadas já existentes, revolucionando-se em cada temporada de uma forma extraordinária. Esta forma de haver uma ligação ininterrupta mas mutável faz com que a série se torne algo próximo mas que vemos crescer diariamente. Torna-se, assim, um pequeno grito de Ipiranga a cada episódio, uma batalha de Alcobaça a cada explosão. Muda-nos a história a cada episódio. Ponto 2.

Adicionando a isto tudo, e a ligação ininterrupta, temos a maneira como essa ligação decorre. Colocada nos extremos dos episódios, ela vai ter um crescendo, deixando-nos cada vez mais apreensivos pelo final. Assim ganha-se o espectador, algo que Burn Notice fez muito bem durante os seus 4 anos de vida. Ponto 3.

Para finalizar temos o caso da semana que dá traz sempre ritmo, acção e comédia. Muito bem equilibrado, os casos são um pouco extravagantes, mas Miami também é uma cidade extravagante. E se Horatio não consegue tratar dos assuntos, temos Michael com os seus truques de espião e uma voz off que nos ajuda de uma forma fantástica. Ponto 4.

Não nos esquecermos do romance de Michael e Fiona, que faz com que os episódios sejam ainda mais bem constituídos. Não que fosse preciso, pois a Gabrielle Anwar é bastante bem constituída e não tem pudor de o demonstrar naqueles vestidos ao vento. Ponto 5 e 6.

Chegam? Não? Então digo-vos que, adicionado a isto tudo, Burn Notice consegue ter umas pitadas de drama. E em termos de acção ninguém lhe bate. Nem de truques…o Michael é grande. Grandioso mesmo. Por isso façam favor de ver a série. Não sabem o que perdem…é o vosso refresco de verão. Ah! Já disse que tem a Gabrielle Anwar com vestidos de cetim?

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s